Existe sapato unissex?

Esse e outros questionamentos em relação ao gênero e suas reverberações vem sendo feito há alguns anos pela sociedade em geral. Mais precisamente no mundo da moda, também conhecido como um espaço um pouco mais aberto e livre para as mais variadas discussões, essa questão também está sendo imensamente debatida, pois afinal, o que constitui o gênero? Para posicionar-se em relação à essa temática, muitas marcas já apresentaram e continuam apresentando novas coleções sempre sem a famosa distinção entre homem e mulher, colocando todas as suas peças, desde roupas, até calçados, a serviço das pessoas e não mais a serviço de apenas um gênero específico. Afinal, existe sapato unissex?

O sapato unissex e a moda agênera

Portanto, para responder logo a primeira pergunta do artigo… Sim! Existe sapato unissex. Muitos falam que futuramente, em uma “sociedade mais evoluída”, a distinção entre os gêneros não estará em vigor, fazendo com que as pessoas utilizem sempre peças que as fazem bem, confortáveis e felizes, independente do motivo de sua criação inicial.

E que fique bem claro, quem utiliza qualquer roupa, não é automaticamente um homossexual, até porque, a finalidade é que a roupa seja sem gênero, ou seja, tanto faz quem a utilize, ela em si, não é responsável por escolher ou apontar qual sexo aquela pessoa representa. Internacionalmente essa corrente de pensamento é chamada de “genderless”, o que corresponde ao nosso “agênero”.

Descubra se existe sapato unissex e onde eles estão.

Esse movimento surge com a finalidade de levar conforto para todas as pessoas, de diferentes tipos, estilos, raças e gostos. Assim, seremos capazes de integrarmos um maior número de pessoas e fazê-las com que estas sintam-se parte de um todo, ou seja, parte da sociedade, sem que haja uma distinção na maneira delas de se vestir ou que precisem se adequar à um estilo ou outro, sem sentirem-se bem.

Vanguardismo brasileiro

Apesar de muito novo e ainda engatinharmos nesse assunto, algumas marcas brasileiras já estão dando sinais de adequação e apoio aos novos costumes da sociedade. Uma campanha de 2016 da marca C&A no Brasil, foi muito importante para iniciar o debate de produtos agêneros. Nela, homens vestem roupas “femininas” e mulheres utilizam roupas que outrora eram “masculinas”.

Além dela, a Melissa, uma marca de calçados, lançou uma coleção inteira de “pisantes” sem gênero estabelecidos. Portanto, não importando se você é homem ou mulher, ou sente-se como um homem ou como uma mulher, se gostou do design e modelo daqueles calçados, automaticamente você é livre para escolher o que mais desejar, utilizá-lo e ser feliz.

Comments are closed.